Sua benção vô!

O livro escrito por Rachel Naomi Remen intitulado ” As bençãos do meu avô” traz em si,definido por ela, histórias de relacionamento, força e beleza.

Sim , traz; mormente em se tratando de uma médica com doença terminal e a enfrentando recorda-se da intensa relação mantida com o avô com quem empatia é muito ínfimo para definir.

Vez ou outra eu o folheio de novo e de novo encontro a suavidade de diálogos que possuem uma beleza ímpar dada a profundidade em analisar sentimentos , acontecimentos ou mesmo qualquer banal assunto que logo ao discorrer deixa a banalidade e chega a filosofia.

Prestes a iniciar um trabalho junto a comunidade carente eu me detive a, olhando o livro de Rachel, ver o meu avô.

Era de uma imponência em termos de estatura e ternos de linho extremamente bem acabados , sapatos impecavelmente limpos apesar da poeira de onde estávamos ou fôssemos e culto. Muito culto. Não havia momento ( e foram escassos os que o tive presente) que apesar da célere visita não estivesse em suas mãos um livro. Todos os assuntos lhe eram mister. A única dissonância nele era a voz que saia da imponência carismática que tinha. Tonalidade fina. Estranha, mas que hoje um bom ou boa fonoaudiologa a aprensataria a altura da estatura e estrutura de meu avô.

Apesar das visitas raras sua influência sobre a família era inconteste e desdes seus tenros anos a personalidade forjou-se e podia-se escutar de suas recomendações os temas atuais que naquela época , antes mas muito antes de eu nascer , são atualíssimos hoje em dia:

⁃ dêem as mulheres o poder de decisão .Elas têm uma percepção que beira a divindade.

⁃ Suas primeiras 4 filhas foram pioneiras em faculdades federais e estaduais no Rio. Só elas eram mulheres, a época, a se tornarem odontólogas, farmacêuticas e professoras universitarias.

⁃ leiam ! leiam todo o tempo! instruam-se sobre tudo e todos que lhe possam servir senão exemplo , modelo ou razão de existir

⁃ democracia sempre! o poder em mãos de quem o povo escolher!

Seu sangue alemão/ austríaco e inglês lhe tornava um pioneiro onde se detivesse. Uma mente brilhante em ideias e ideais associada a tendência europeia pelas mulatas e afro descendentes neste imenso país rs diga-se de passagem defendida arduamente em seus direitos por ele.

Eu devo a esta mente a permissão de meu pai em acolher a mim a seguir a carreira escolhida. Devo também as tias que cursaram faculdades.

Adoro dizer a estirpe de mulheres que descendo. A esposa dele e minha avó em época em que todas aceitavam as ” escorregadas” dos maridos e se mantinham altivas e intocáveis coisa que até hoje é extremamente comum,

as custas de uma máscara de felicidade, ” suportam” tudo.

Minha avó não! Quando soube colocou os filhos que creio terem sido 12 ou 13 na carroceria de um caminhão e se mandou o deixando com ” suas escapadas” E nunca mais voltou para ele .

Creio que muito da determinação iniciou-se , em minhas lembranças, aí.

A separação de meus avós como a maioria das separações trouxe a ela uma tristeza , amargura e desesperança que , creio, nunca mais a deixaram. Suas mãos nunca se dirigiram a mim ou a nenhum dos netos em um afago ou um afeto. Dentro de minha parca compreensão de tudo que me acercava ou cercava eu a olhava por longos períodos e nunca vi seu olhar retribuído ao meu. Tecia o dia inteiro e seus pensamentos eram única e exclusivamente dela. A voz saía só quando perguntas de importância chegavam aos seus ouvidos. Monossilábica! Se, em sua análise, a pergunta não fosse revestida de alguma necessidade a ela de responder , não o fazia.

Mesmo assim sua ausência se fez doída ao nos deixar. E vovô seguiu seu caminho entremeado MG e ES com suas incontáveis mestiças e até hoje de vez em quando nos deparamos aqui ou ali com pessoas que se parecem muito conosco ou os inúmeros primos.

Sempre sendo a ” visão” acompanhada : mais um tio nosso de onde não sabemos .

Morreu assassinado .Uma faca transpassou sua carótida e o motivo foi ter posto atrás das grades um homem com um dos piores crimes e insuportável a ele e aos que têm amor a si: violência contra a mulher.

Homem a frente mas muito a frente de seu tempo fez do dele muito entremeado de paixões com uma combinação que a ele coube como uma luva: mulher e livros .

Houve ausência de diálogos como no livro supracitado mas houve a mente aberta, o incentivo às mulheres, os exemplos de postura, a defesa de ideais , a busca pela democracia e a linda e eterna busca para e pelo saber a quem quisesse incluindo a si próprio!

Anúncios

Autor: betaniasemh

Professora universitária pela UERJ e médica do Hospital Federal Cardoso Fontes/ Rio de Janeiro duração : 35 anos aposentada 65 anos. Solteira, sem filhos. Viagens, arte, música e escrever são minhas predileções atuais não deixando de forma alguma a medicina agora como um fator de ajuda a necessitados. A paixão por escrever sobre os mais variados assuntos me moveu até aqui.( Ler é vestir a alma, escrever é despi-la) Resido atualmente na região serrana do estado do Espírito Santo na cidade de Santa Teresa colonização italiana e alemã.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s