A voz arfante a dor visível aos olhos de uma médica filha, a preocupação com a dor visível pela lucidez de sua fez, a ansiedade em que a cineangiocoronatiografia odtrasse o que doía fisicamente a ele o cuidado de Marcia Baldanza em ” acalmar” a mestre literalmente reduzida assim digamos a filha, apenas e somente a filha angustiadamente em ver aquela enormidade de xemplo de ética , bom senso, amor ao próximo sempre sempre independendo de suas condições morais, cívicas, financeiras e ou sociais. A busca pelo conforto de sua espera , a providência diante da dor que o transtornava e a linda beleza de sua ” tentativa” em acalmar nunca em nenhum momento.a si próprio mas a filha a qual.bela ele lua a apreensão por ele: lívido pela dor, imóvel pela incompetência em lidar com momento extremamente difícil e as palavras que saíam devagar , pausadas na tentativa de acalmar reitero não a si mas a filha: calma filha: vai dar tudo certo, eu estou melhor agora sabendo.esyar aqui com você aos seus cuidados e de seus colegas! O pai! com agradecer , através de você a todos que renunciam a si próprios, a imensurável dor de um preste infarto para acalmar a filha médica , vista como competente, arguta, mestre, orientadora mas absurdamente perdida ao vê-lo sofrendo ( dor física) e quando percebeu ( rápido) que suas palavras não me tornavam calma findou indo para o exame que o levou diretamente a mesa cirúrgica: filha : já tive dores neste coração que sequer se aproximam a esta: calma sim? Não sei onde está pai ou sequer se está mas cara saiba de uma coisa sentimento ou sei lá como definir: Ah! se todos fossem iguais a você! beijos Cumprimentos a todos os pais, estes seres mesclados de todos sentimentos mas indubitavelmente únicos em algo lindo , imensurável quando dignos deste nome pai: puro amor e muita renúncia! Feliz dia entre todos os dias , dos pais!

Anúncios

O que resta em uma águia cuja longevidade inerente que o é a sua espécie alcança 79 anos ? Sabe-se que águias se recolhem dentre os píncaros deste mundo para trocar plumagem e suas garras. Se escondem neste momento não por vaidade , por dar-se a chance de que sua renovação dar-se-á de modo a seguir o curso da natureza e somente ela saberá impor a suas plumagens e garras a força que precisem para a eterna caça predadora em vôos cada vez mais admiráveis e absurdamente magníficos se conseguirmos observar por talvez não termos a sua visão privilegiada acima de tudo e de todos. Voa resplandecente quer sejam manhãs e ou vespertinamente . Não sei se voam na escuridão . Algo a pesquisar .Mas que coincidência! Haverá um eclipse lunar amanhã e que poderá ser visto a olho nu. Predadoras que o são terão mais uma oportunidade de mostrar suas garras e a perfeita simetria em sintonia com a beleza de seu porte. Haverá um dia em que descobrirá que de todos que a cerquem apenas dois estarão junto a você Pois é sempre findei com o você tinha razão Continuo mentindo por aí , uma qualidade que sempre lhe acompanhou mas a mim , fêmea, batizou como um defeito imensurável . Mescla uma história plena em estórias. Houve engano : sequer dois cercam. Nunca confiar . É você tinha razão!

Dance!

Sensação estranha esta . Mistura de desconfiança com vontade de continuar a ser criança . Parece uma certeza de fim ou de expor um fim indicando finalidade. Mescla temor e ousadia , mescla medo com utopia . Preocupa não a solidão sendo parceira em eternos dias. Preocupa o egoísmo de muitos fruto de abismo de si mesmos. Preocupa a sanidade diante de tanta santidade assim como preocupa a já conhecida insanidade. Inversão de valores diante de temores cujo tumores se proliferam. A vontade de sumir como uma névoa ou dissolver-se nela. Escassas são as possíveis saídas e a porta está escancarada . Um colchão de pele de ovo para conforto ou confrontos , foge a sensatez porque zombo dela. E permanece aquela mágoa que magoa quando exposta. Utopia achar encantos em cantos carcomidos e cercados de ” como se dar bem ” . O exemplo moral é como me dar bem traindo, fingindo ser amigo e tome de contar o que se ouve se é que houve. Não se tem certeza mas basta saborear uma risada encima do figurino, de um hino desde que venha forjando a desgraça de alguém . Assim caminha a humanidade sem tê-la. Não se produz leitura coletiva . Saraus literários. Não interessa um povo cujo sofrimento já foi visto como o pior : da alma que ainda paira estupefata em alguns, poucos. Não há um esforço coletivo em traçar o verdadeiro significado de dores porque seus odores são fetidos. Mantém-se a afrodisíaca delícia em buscar poder distante da realidade extremamente longínqua que o é da sua. Não interessa sentimentos mas aumentos . Impera o próprio caos disfarçado em grifes . Impera a crítica a tudo que não venha ao encontro do que se viveu e se recusa a mudar . Impera os direitos. Os deveres não se fazem mister . Quando pertinentes serão buscados , maquiados a favor . O incômodo incomoda? Dar-se-á um jeito de extirpa-lo. Da ética de Aristoteles ( 384- 322 a.c. )sobra a ” filosofia crítica” de Kant ( 1724-1804) : examinemos o limite do homem!

Até mais!

Lembretes de uma mera final de copa do mundo de futebol:

1. Em nenhum momento a presidente da Croácia passou a mão nos cabelos ou na face para “ ajeitar o figurino para as TVs do mundo todo” durante chuva torrencial. Espontânea , dona de si, liberta de podres poderes ali esteve as suas próprias custas pagando seu ingresso aos estádios, viajou em classe econômica junto a torcedores( não há vídeos de hostilização a ela) e pediu que descontassem de seu salário como presidente e não “ presidenta” como o douto Ronaldo dito o fenômeno afirmou , os dias que estivesse na Rússia. Entrou no vestiário da seleção sem pedir se podia ou não e vestidos ou não não importava a ela , não era uma mulher a “ caça “ era a presidente de um país que se torna a cada dia forte economicamente e garante seu lugar entre os primeiros em educação , saúde , segurança e qualidade de vida em vida. Tenho certeza de que sua comitiva foi ela com ela nada mais . ( Não com lotação inteira de hotel de luxo em Lisboa) 2. O presidente da França 🇫🇷 foi saudado com alegria pelo time e seu treinador . O grito ao final foi: viva a república! Só como lembrete : o mesmo grito que o povo urrava em 1789 e 1799 derrubando a monarquia e pelo preço aumentado do “ pão francês” trocaram a monarquia pela república . A primeira dama francesa do alto de seus 66 anos não aparece com modelos embasados em Jackie Kennedy / Onassis( a bonequinha de luxo do Trump o faz: em tempo: no mínimo copia uma mulher elegante diga-se de passagem) Politizada, culta que o é sabe que o espaço deva ser do Macron ao momento. Sabe que seu “ imensurável” espaço está em momentos em que o destino de um país cuja história remonta ao mundo seja debatido com lucidez! 3. Sem querer querendo lembrei de minha insistência junto ao meu irmão aos tenros 10 aninhos para contar o que ele ouvia no radiozinho de pilha : ele insistentemente pedia que eu me calasse( doce ilusão, até hoje me é impossíve🤣)para escutar o que estava acontecendo no lindo Chile 🇨🇱: a vista de seu rostinho transtornado eu continuava a insistir para que me dissesse o que teria ocorrido. Ele: o Pelé está fora da copa ! Machucou !e eu: e daí?😂 como e daí?, acabou a copa para nós , vai entrar um tal de Amarildo. Eu: e daí?😂 ele: não sei não , nunca ouvi falar . Acho que vou desligar o rádio (ele percorria o jardim comigo, óbvio, ao seu encalço) a procura de sinal melhor onde não houvesse o horrível chiado do radiozinho e isto com a mãe gritando: já fizeram o dever de casa? E ele: fala pra ela que já ! Eu: vc não fez! Ele: eu não por causa do jogo, vai lá e fala que já fiz e vc faz ! Eu:?o que? Fazer o seu dever? Ele: lógico, é o mesmo que o seu , ” faz duas vezes!” e eu: mas quero saber o que acontece no jogo! ele: se fizer o dever eu te conto. e a besta aqui ia mas também depois fazia contar que o tal de Amarildo arrebentou os ” gringos” e fomos bicampeões. Ah tá! então valeu fazer o dever. Mãe foi inspecionar ( feito milico mesmo) e quando viu a mesma letra em ambos deveres de casa tome de milho nos joelhos dele e meus e durante o tempo do jogo ou seja: 90 minutos ( graças ! não houve prorrogação🤣) vou repetir( respeite porque velhice repete: trauma: nenhum, agradecimento: imensurável!) 4. Não sei se verei mais uma copa de futebol. Serão só 70 anos na próxima, mas ter visto homens honrando uma camisa amarela, realmente uma honra era usá-la, desde os 6 aninhos , vendo o técnico da seleção um tal acho que Feola dormindo durante o jogo e a muito custo quando entrevistado porque dormira ele respondia com a maior naturalidade: ora! deixem os meninos jogarem bola . Eles sabem mais que eu o que fazer ali no campo. ( sabiam!) 5. Em tempo: nunca vi cai cai nesta época, penteados da moda ou se estavam sendo observados por algum ” negociante” de talentos. O que eu via entre milhares de chuviscos primeiro em preto e branco e muito mais tarde coloridos era mais que um time : era uma nação em que a honra de representá-la sobrepunha a vaidades etéreas pessoais portanto, lógico , não preciso mais ver espetáculos de narcisismos e ter a certeza de que um craque, o revelação da copa, custando menos de um quinto do que o famoso cai cai , honrou a república francesa e sua acolhida ( forçada ou não) aos imigrantes . É só! Chega ! affffffffffffffffffff! 6. Bem que um dos irmãos já assegurou que em próxima viagem de carro vai usar aquele troço que tapa os ouvidos. Acho que até já este de posse dele.🤣 7. O enfermeiro da unidade que presto serviços já faz melhor que este juiz da final que demorou um século para dar o pênalti ( são os famosos 15 minutos de fama de Andy Warhol). Ele fica de juiz entre a paciente ou o paciente e eu: 5 minutos a senhora fala, pronto agora é o paciente . Ele é top, coitado aguentar uma véia é dose e tagarela ainda . Bom a primeira dama da França tem a minha idade tá? Serve de referência se quiser 🤣

Infância

As calçadas são enormes. Não me lembro de suas medidas. Mas desde muito pequena eu as via como apoio, segurança e sempre um bom local para brincar em segurança. Nelas eu ia apresentar correndo e muito feliz o que papai Noel 🎅 tinha trazido para as amigas . Lembro que eram filhas ou do médico mais procurado da cidade 🌃 ou do comerciante mais abastado . Não , não houve e não há segregação porque se é rico ou pobre, ou inculto ou douto . Sempre prevaleceu a “ mineirice “ em ser: amigo, cordato, sempre com uma prosa “ prá colocar em dia” .

Ficou muito conhecida como a cidade onde em tempos que ninguém ia embora deste país os habitantes de lá foram buscar oportunidades nos EUA. Virou até gozação de todos os cantos deste enorme país quando agora veem , salvo algumas exceções , poucas, como uma única saída para um país sem valores em todos os sentidos.

O grupo escolar , ensino público de qualidade ,nosso encontro . Obediência cega a professora 👩‍🏫 que lembro bem colava ou amarrava uma régua enorme na outra para alcançar nossas cabeças no fundo da sala se nos flagrasse em prosa com os amiguinhos.

Trauma ? Nenhum.

Agradecimento? Imensurável !

As árvores frondosas se espalhavam pela cidade ainda nova para os padrões comparativos das existentes.

Em minhas lembranças fomos “ saídos” de nossos lares umas 5 vezes. Pequena , literalmente no meio de duas gerações diversas entre os filhos, eu sempre observava as reações dos pais e de meu irmão primogênito . Eles não prestavam atenção aos meus olhos e muito

menos ao semblante mas eu os via fazendo contas e elas nunca nos eram favoráveis. Costumo dizer que nestas 5 vezes íamos para as marquises como forma de abrigo porque não havia para onde ir abrigar uma família com 6 filhos e algum tempo depois mais “ adendos”

Nunca ficamos a mercê das marquises . Uma vez que não há peso lá de sobrenomes ou o delicioso poder financeiro , não não é um povo pesado por sobrenome ou dinheiro 💰 que tenham. Pesam ainda lá, por ser Minas não um estado geográfico mas sim um estado de espírito , a cordialidade e a amizade . Em tenra idade eu já sabia que ou ficaríamos na casa do prefeito( parte da família) ou no vizinho ao lado ( o doutor da cidade) e ficávamos o tempo que nos fosse preciso. O bolo era quentinho, o pão 🥖 o fogão de lenha e o sorriso franco, honesto , gostoso de se ver e de se doar.

Governador Valadares é uma cidade encantadora por tudo que representou em nossas vidas, porto seguro para voltar do Rio, berço de meus irmãos menores , de sobrinho, alavanca de onde realizamos os sonhos de nossos pais : não importa o “ governo” que venha ao país vocês têm de estudar e serem sempre profissionais autônomos !

Pois é: não sabemos qual o “ regime governamental” ao momento neste país mas já passamos por ditaduras piores? que a atual , ainda estamos a procura da tal democracia dito ser o melhor regime governamental. Estranho que os países respeitados pelo seu povo não têm este regime. Fica até engraçado teclar: impera o parlamentarismo.

Gov Valadares está lá com seu calor que nos faz refugiar nas sombras de árvores frondosas mas indubitavelmente , não temos dúvida do calor humano mesmo porque ali ou no interior ou entorno pesa muito : quanto mais simples a casinha mais sincero o bom dia!

Meu peixinho: curta bastante a Barbara Heliodora, a Avenida Minas Gerais, e o clube Ilusão ainda existe e o Minas também?

A ilha deliciosa, as revoltas águas do Rio Doce na curva do garfo clube , limparam? E a majestosa pedra única, que proporciona a sombra guardiã de GV, linda , soberana , única ! ?

Pois é de valadolares como foi conhecida não desconfiaram em nenhum segundo que até na “ saída” foi pioneira.

Em mim mora este canto de amor, mãos estendidas, sorriso aberto, franco e a certeza das enormes calçadas cujo piso nos dava a mais absoluta certeza de apoio não importa a que e para quem.

Questão de mineirice sô, bora prosear do jeitim cocê quisé !

Importa não seu jeitim . Apareça qualquer hora com cara de amor!

Meu peixinho aprenda aí viu?

Após a polícia federal do Brasil decidir colocar uma porta giratória na cela da alma mais honesta do Brasil. Após a pergunta que circulou e circula por esta rede social qual seja: alguém que haja lido a constituição brasileira sabe se no final o Brasil morre? Após estar estupefata com tantas primeira segunda terceira e não é que existe a quarta turma nem sei mais de que, se é do TRF, TSE ou STF ou de alguma sigla que esteja ” subvencionada” nos livros ou melhor agora sites de direito constitucional ( sim deve haver este também sim porque são tantos direitos !) porque a tal expressão ou palavra ou substantivo ou advérbio , adjetivo sei lá o que mais que o douto supremo Toffoli achou para ” se safar da denuncia do probo mentor do mensalão e muitos outros ãos ” tentando a todo custo justificar sua incompetência jurídica já que concurso não conseguiu passar e se foi ” postado Sedex 10 ” no STF resolvi que todo este ” embroglio” merece uma homenagem . Imaginei assim: e se víssemos passar na Sapucaí a agremiação ” desunidos da ditadura do proletariado” como por quem e como seriam julgados os quesitos de uma escola de samba neste carnaval que se tornou este país? É interessante! Os quesitos são: COMISSÃO DE FRENTE : julgada de acordo com a concepção e a capacidade de causar impacto em sua função de saudar o público e apresentar a escola na avenida LEVANDO EM CONTA A COORDENAÇÃO, O SINCRONISMO E A CRIATIVIDADE . É obrigatória a apresentação em frente as cabines de julgamento! Posso?

O escambo no STF para tirar Lula da cadeia!!! A candidatura de Lula sempre foi uma fraude para tirá-lo da cadeia. O STF de Dias Toffoli está pronto para aceitar o escambo. Leia um trecho da coluna de Eliane Cantanhêde: “Cresce a pressão para que o ex-presidente Lula faça uma Carta à Nação a ser lida na convenção do PT, no dia 28, para sair de campo espetacularmente, lançar Fernando Haddad e articular a candidatura dele a partir da cela em Curitiba – enquanto ainda estiver na cela em Curitiba. Essa carta, com a renúncia à candidatura, serviria, ou servirá, como sinal verde para o Supremo dar o passo seguinte: livrar Lula da prisão. Em resumo, Lula abdica de ser candidato em troca de conquistar a liberdade. Uma complexa negociação, com Dias Toffoli afirmando-se não só como o próximo presidente de fato do STF, mas como o mais audacioso entre os onze ministros.”